Episódio 21 com Carlos Galvão

O Ironman Brasil foi indiscutivelmente um divisor de águas. Uma organização impecável e sede dos atletas por provas de alto nível, associadas é claro, a uma das marcas mais icônicas do esporte mundial (avaliada em 2015 por US$ 650 Mi), transformou a arriscada jogada de Galvão e Betinho Azevedo (Track&Field), num business que em 2018, contará com 5 eventos oficiais da marca, além de 5 provas de entrada através do circuito TRIday.

Episódio 20 com Adriano Bastos

Meu convidado de hoje ingressou na corrida por incentivo do irmão mais velho, figura quase que paterna para ele. O desempenho acima da média o levou a encarar os primeiros duathlons em 1993 e logo em seguida vieram os triathlons. Dono de uma corrida sempre muito forte e com a ajuda de Marcos Paulo Reis, novas oportunidades foram surgindo até que resolveu correr sua primeira Maratona em 1998, em SP. As 2h41min impressionaram a todos, exceto ele, que sentia que ainda estava longe do seu limite! Repetiu o feito em SP no ano seguinte com o mesmo tempo, mas foi na edição de Blumenau, onde fechou com 2h28min, vencendo a categoria, e na de Curitiba, apenas dois meses depois, onde obteve a marca das 2h31min que fizeram com que recebesse a proposta que iria mudar sua vida para sempre.

Episódio 19 com Rodrigo Roehniss

Formado em Administração de Empresas, Rodrigo viveu um dilema cada vez mais comum nos dias de hoje. Com uma carreira no mercado financeiro a pleno vapor, se viu descontente com o estilo de vida que estava levando. Em 1996 começou a correr e transformou o hábito de observar e analisar os diferentes tipos de calçados de corrida disponíveis no mercado, criou uma nova profissão: o consultor de tênis de corrida!

Episódio 10 com Fernando Nabuco

No décimo episódio do Endörfina conversei com Fernando Nabuco de Abreu. Meu amigo desde o começo dos anos 1990, possui uma história muito legal. Filho de um remador Olímpico, começou a nadar aos sete de idade. Aos 17 participou revezamento 4x100m dos jogos Olímpicos de Roma, em 1960. Voltou de lá com um "manual australiano" de treinamento de alto rendimento, que se mostrou revolucionário para os padrões nacionais da época. Foi quanto os estudos e o trabalho falaram mais alto, fazendo com que passasse a dividir seu tempo com os esportes. Passou pelo polo aquático, vela, tênis e até motonáutica. Já um empresário de sucesso, foi lendo o Jornal do Brasil em um voo da ponte aérea que soube da 1. Maratona do Rio de Janeiro, em 1980. Mesmo sem qualquer experiência na corrida, resolveu participar da prova. Três anos mais tarde participou do triathlon Café do Brasil e organizou o primeiro triathlon de São Paulo. Esteve em Kona nos anos de 1984, 87 e 89.

Episódio 06 com Marcos Paulo Reis

Este Niteroiense apaixonado por futebol fez carreira, fama e fortuna na maior cidade da América do Sul, como professor de corrida e triathlon dos ricos e famosos. Segundo ele mesmo, foi ao lado de Wanderlei de Oliveira, o criador do formato de negócio que conhecemos hoje como Assessoria Esportiva e que vive na última década, seu auge no Brasil.