Episódio 84 com Rafael Campos

Meu convidado de hoje muito embora seja formado em Administração de Empresas pela PUC de São Paulo, fez carreira como militar, atuando no Comando Militar do Sudeste. Em 1999, ano após a estréia das Corridas de Aventura por aqui, resolveu montar uma equipe para participar da nova modalidade. Foi aí que Rafael descobriu ou pode colocar em prática suas virtudes e paixões: organização, liderança, persistência, orientação e natureza.

Episódio 83 com Ricardo Rosa

Meu convidado de hoje é faixa preta de taekwondo, mas uma lesão no quadril o levou se dedicar à corrida. Por coincidência, uma reportagem na televisão sobre Ironman mudou o curso da sua vida. Ele viu no esporte recém descoberto a oportunidade para preencher o vazio que a arte marcial deixou. Buscou um pouco de informação e começou a treinar para estrear, logo de cara, numa prova de meia distância. Terminou com um honroso último lugar.

ESPECIAL 2 ANOS com Michel Bögli

Neste episódio especial em comemoração aos dois anos do Endörfina, com a ajuda do amigo Paulo Lima eu respondo às perguntas enviadas pelos ouvintes. Conheça minha história e opiniões sobre o triathlon, RAAM, o esporte, o Endörfina e a vida.Obrigado a todos os ouvintes, convidados, incentivadores, patrocinadores e apoiadores.

Episódio 82 com Rosecler da Costa

Minha convidada de hoje acaba de passar dos quarenta anos, muito bem vividos. O contato com os esportes na infância, a escola, faculdade, o trabalho, casamento e filhos a princípio poderiam parecer o roteiro da vida de uma mulher comum dentro da sua classe social. Mas ao olharmos de perto, algo nessa moça é diferente e especial. Mesmo sem perceber, algo a deixava inquieta e o esporte foi o válvula de escape perfeita. Mesmo assim, devido a correria do dia-a-dia, do trabalho, um acidente de bicicleta e a maternidade, a vida insistia em lhe sugar de volta à realidade.

Episódio 78 com Felipe Dayrell

Recebo hoje um mineiro que iniciou no triathlon em 1994, aos quinze anos de idade. Foi amor à primeira vista. Desde então ele nunca mais parou e foi buscando, naturalmente, desafios cada vez maiores até que em 2004, estreou em provas longas. Em sua coleção já são 23 medalhas só das provas na distância de Ironman. Aos 40 anos possui uma vitalidade contagiante.

Episódio 77 com Bruna Mahn

Minha convidada de hoje nasceu e cresceu na aprazível cidade de Piracicaba há 32 anos e nunca imaginou que se tornaria atleta. A natação chegou tarde e a bicicleta era usada apenas para ir à casa das amigas. O primeiro contato com o triathlon, em 2004, foi breve e veio logo antes de participar de um intercâmbio na Europa.

Episódio 75 com Rosana Merino

Após uma cirurgia relativamente simples, minha convidade foi surpreendida ao acordar na UTI e saber que estava paralisada do pescoço para baixo. Mesmo o mais otimista dos campeões sentiria o que ela sentiu. Essa talentosa super atleta, treinadora, coach e palestrante conta de onde vem a energia contagiante que a faz perseguir, não mais um título ou reconhecimento, mas o domínio sobre o próprio corpo para vencer o mais difícil desafio da sua vida até aqui.

Episódio 72 com Carla Di Pierro

Minha convidada de hoje é graduada em Psicologia pela PUC-SP, especialista em Psicologia do Esporte e em Análise do Comportamento. Cursou Mindfull Performance pela Escola de Medicina da Universidade de San Diego e atua na preparação mental de atletas amadores e profissionais desde 2001, em modalidades tão diversas como natação, atletismo, vela, judô, triathlon, automobilismo, ciclismo, hipismo, tiro esportivo e ballet.

Episódio 68 com João Amoêdo

Meu convidado de hoje é outro carioca que também foi um dos pioneiros da maratona e do triathlon brasileiros, estreando respectivamente em 1982 e 1984. Possui em seu currículo 15 maratonas, 6 Ironman e a co-criação de um partido político!

Episódio 66 com Rafael Magalhães

Rafael estreou no IM de Kona em 84 e já em 87, após dar uma pausa na carreira de engenheiro, fez 9h41’, sendo o primeiro sul americano a baixar das dez horas. Voltou à competir no mundial em 88 e 89, estabelecendo o recorde brasileiro na época, com 9h28’.