Episódio 74 com Adriana da Silva

Recebo hoje para um conversa sobre a vida e o atletismo, uma moça de origem simples, vinda do interior de São Paulo e que fez da corrida não apenas sua profissão, mas um motivo de esperança para mudar a sua vida. Uma história que se repete muitas vezes, principalmente aqui no Brasil. Um clichê que insiste em continuar acontecendo, seja para o bem ou pelo mal. Conheceremos hoje um pouco mais a fundo a história de vida dessa talentosa maratonista que acorda todos os dias com a motivação de se tornar uma vencedora nas competições e na vida.

Episódio 68 com João Amoêdo

Meu convidado de hoje é outro carioca que também foi um dos pioneiros da maratona e do triathlon brasileiros, estreando respectivamente em 1982 e 1984. Possui em seu currículo 15 maratonas, 6 Ironman e a co-criação de um partido político!

Episódio 56 com Ramon Costa (@Nadapedalacorre)

Recebo hoje o joseense Ramon Costa, mais conhecido nas redes sociais como o motivador do @nadapedalacorre. Um publicitário que foi seduzido pelo triathlon e caiu no mundo das provas longas, mais especificamente o Ironman e as ultra maratonas.

Episódio 48 com Lauter Nogueira

Lauter é formado em engenharia e educação física e participou do primeiro triathlon brasileiro, a Corrida Alegre em 1982. Foi técnico de alguns dos primeiros triatletas nacionais, integrou a equipe técnica da delegação de triathlon em Sydney e é comentarista da Rede Globo desde 1995.

Episódio 46 com Mário Roma

Seguindo os passos de outro notório português, este gajo de olhos azuis aportou no Brasil, mais específicamente no Rio Grande do Norte há 28 anos. Diferentemente do descobridor europeu do nosso continente, o jovem Mário estava em busca de curtir a vida na famosa praia da Pipa. Velejador profissional por muitos anos, deu a volta ao mundo à bordo de um veleiro e foi recordista da travessia do Atlântico, entre diversos títulos europeus e duas Olimpíadas.

Episódio 45 com Ronaldo da Costa

Ele iniciou na corrida aos 16 anos de idade, atraído pela premiação da prova. A data ele jamais se esqueceu, foi no 30 de maio 1987. O tempo nos 10km foi de 40’20”, o que lhe garantiu um inesperado 2. lugar e quinhentos cruzeiros no bolso. Trabalhando então numa olaria para a prefeitura de Descoberto, Minas Gerais, ele gostou da experiência e resolveu continuar participando das corridas da região. Mudou-se para Juiz de Fora para trabalhar numa fábrica de máquinas de escrever e competia pela equipe da empresa. Descontente com a vida na "cidade grande", aos 19 anos resolveu voltar para sua cidade natal e continuou a correr.

Episódio 43 com Hugo Prado Neto

Curitibano radicado em Belo Horizonte, Hugo é o que se pode chamar de um atleta de alto nível. Não apenas pelos seus resultados, mas também pelo seu nível de conhecimento e expertise técnicas e fisiológicas. Além de ter sido triatleta, ciclista e atualmente um mountain bike profissional, Hugo estudou e se formou em Ciências do Exercício e dos Esportes, com ênfase em fisiologia do exercício pela Universidade da Flórida, graduando-se com muito êxito e tendo recebido diversas premiações acadêm

Episódio 42 com Paulo Cezar Rotella (@Correndoporaí)

A primeira corrida da qual participou foi a Maratona Pão de Açúcar de Revezamento de São Paulo, em 1999, quando tinha 17 anos. Porém, a corrida realmente entrou na sua vida após o divórcio, em 2012. Mesma época que resolveu lançar o perfil “Correndo por aí” no Instagram. Um ano depois, participou da sua primeira maratona e então decidiu treinar para um Ironman.

Episódio 40 com Alexandre Maximiliano

Carioca de alma e espírito, este oceanógrafo e professor de educação física, apaixonado pelo esporte da redonda desde a infância, correu muito atrás da bola e de pipas numa época em que ainda era seguro uma criança brincar pelas ruas. Um dia sonhou em ser triatleta. Afinal, já praticava natação e chegava primeiro que seus colegas nas pipas que perseguia. Morando na cidade onde surgiu o nosso esporte, foi fácil começar a competir. Estreou em 1987, foi bronze no Ironman do Havaí na categoria até 24 anos (1995), mesmo ano em que foi vice–campeão do Troféu Brasil e bronze também no campeonato sul-americano de 1996. Sagrou-se hexa-campeão carioca de duathlon entre outros títulos!

Episódio 24 com Alexandre de Médicis

Em 2018 o Endörfina celebra os 35 anos do Triathlon brasileiro. Tudo começou no RJ com a "Corrida Alegre", idealizada e organizada pelo jornalista José Ignácio Werneck (meu convidado no episódio 12). Largaram cerca de mil pessoas, poucas porém, com o objetivo de competir nas três modalidades (natação, corrida e ciclismo, nesta ordem!). Um dos competidores que já sabia sobre o novo esporte e havia treinado para a competição é meu convidado de hoje. Alexandre de Médicis foi o primeiro triatleta brasileiro.