Episódio 70 com João Paulo Diniz

Meu convidado de hoje é uma figura pública que ostenta uma forte imagem ligada aos esportes e à vida saudável. Desde jovem abraçou a causa levantada inicialmente pelo pai e não apenas usa o esporte como instrumento para manter sua saúde, como investe uma boa porção do seu tempo para contribuir com o desenvolvimento do nosso esporte, em todas as modalidades.

Episódio 68 com João Amoêdo

Meu convidado de hoje é outro carioca que também foi um dos pioneiros da maratona e do triathlon brasileiros, estreando respectivamente em 1982 e 1984. Possui em seu currículo 15 maratonas, 6 Ironman e a co-criação de um partido político!

Episódio 66 com Rafael Magalhães

Rafael estreou no IM de Kona em 84 e já em 87, após dar uma pausa na carreira de engenheiro, fez 9h41’, sendo o primeiro sul americano a baixar das dez horas. Voltou à competir no mundial em 88 e 89, estabelecendo o recorde brasileiro na época, com 9h28’.

Episódio 59 com Juraci Moreira

Meu convidado de hoje é mais uma caso de talento que foi revelado ainda jovem. Da natação na infância e começo da adolescência, este curitibano se interessou pelo triathlon aos 14 anos de idade. Aos 18 resolveu se profissionalizar e um ano depois já conquistaria o título de campeão brasileiro, sendo até então o mais jovem atleta a conquista-lo.

Episódio 58 com Emerson Gomes

A história do meu convidado de hoje é um exemplo perfeito da nossa capacidade de improvisar e principalmente de nos adaptar aos desafios impostos pela vida. Sem planejamento, este advogado acabou construindo uma carreira de sucesso que viria definir a sua vida desde os 18 anos até hoje.

Episódio 57 com Fernando Palhares (FODAXMAN)

No episódio de hoje converso com um executivo que se apaixonou pelo triathlon e foi seduzido pelo “m.dot” como muitos, mas passado algum tempo se viu novamente procurando um motivo para treinar por horas a fio. Ele percebeu que as provas bem organizadas, com estrutura de primeiro mundo e referência na modalidade passaram a não representá-lo mais. Fernando não está sozinho! Ele faz parte de um grupo que vem crescendo nos últimos anos, motivado pelos mesmos objetivos que fizeram os primeiros corajosos a se aventurar no Ironman do Havaí no final dos anos 70. Estas pessoas se arriscam a experimentar provas mais desafiadoras e mais imprevisíveis. As distâncias do Ironman já não são suficientes. Eles buscam desafios maiores como baixas temperaturas, subidas intermináveis e percursos difíceis.

Episódio 56 com Ramon Costa (@Nadapedalacorre)

Recebo hoje o joseense Ramon Costa, mais conhecido nas redes sociais como o motivador do @nadapedalacorre. Um publicitário que foi seduzido pelo triathlon e caiu no mundo das provas longas, mais especificamente o Ironman e as ultra maratonas.

Episódio 49 com Marcos Paulo Reis e Leandro Macedo

Nesta edição especial do Endörfina, dois amigos e convidados que já passaram por aqui retornam, agora juntos, para conversar e discutir sobre o triathlon e a corrida, sobre a evolução do esporte, sobre treinamento, doping, sobre o triathlon profissional, amador e sobre os mais recentes fatos e resultados das duas modalidades. Uma rara oportunidade de ouvir as opiniões do técnico Marcos Paulo Reis e do ex-campeão mundial de triathlon e agora treinador, Leandro Macedo.

Episódio 47 com Tim Don

Em uma entrevista inédita após a classificação para o Ironman de Kona 2018, Tim conta sua trajetória de vida até estabelecer a melhor marca para um Ironman até hoje e a batalha para superar o trauma do acidente que quase acabou com sua carreira.

Episódio 45 com Ronaldo da Costa

Ele iniciou na corrida aos 16 anos de idade, atraído pela premiação da prova. A data ele jamais se esqueceu, foi no 30 de maio 1987. O tempo nos 10km foi de 40’20”, o que lhe garantiu um inesperado 2. lugar e quinhentos cruzeiros no bolso. Trabalhando então numa olaria para a prefeitura de Descoberto, Minas Gerais, ele gostou da experiência e resolveu continuar participando das corridas da região. Mudou-se para Juiz de Fora para trabalhar numa fábrica de máquinas de escrever e competia pela equipe da empresa. Descontente com a vida na "cidade grande", aos 19 anos resolveu voltar para sua cidade natal e continuou a correr.