Fernanda Keller é a mais famosa triatleta Brasileira, seis vezes pódio no Ironman do Havaí, recordista em participações e também heptacampeã do Troféu Brasil.

Episódio 60 com Sérgio Cordeiro

Este pedagogo vem de uma família bastante humilde. Sua infância no Rio de Janeiro do final da década de 1950 e começo dos 60 foi marcada por dificuldades financeiras ao ponto de ter enfrentado a falta de ter o que comer e onde morar. Superadas as dificuldades seguiu sua vida até o dia em que, já trabalhando para a TELERJ (antiga cia telefônica do RJ), teve contato com a corrida através de um programa interno de qualidade de vida. Tinha então 27 anos e logo pegou gosto pela novidade.

Episódio 53 com Miriam Xavier

Miriam Xavier começou a praticar triathlon em 1983. A carioca foi bi campeã brasileira (1989 e 1990) nas duas principais distâncias na época, o short (atual sprint) e o triathlon Olímpico. Numa época considerada por muitos como a época de ouro da modalidade, Miriam integrou a elite ao lado de nomes consagrados como Monika Lucena (episódio #27 ) e a jovem Fermanda Keller (episódios #1 e ESPECIAL de aniversário, lançado em 2 junho 2018)

ESPECIAL Canal MTB90 com Michel Bögli

Neste episódio especial, a retransmissão da minha entrevista no canal MTB90 do meu amigo Bob Nogueira. Na conversa transmitida ao vivo pelo Facebook falamos sobre triathlon, Race Across America, mountain bike, a paixão pela bicicleta e o Endörfina. Participação de Fernando Avallone.

Episódio 48 com Lauter Nogueira

Lauter é formado em engenharia e educação física e participou do primeiro triathlon brasileiro, a Corrida Alegre em 1982. Foi técnico de alguns dos primeiros triatletas nacionais, integrou a equipe técnica da delegação de triathlon em Sydney e é comentarista da Rede Globo desde 1995.

Episódio 40 com Alexandre Maximiliano

Carioca de alma e espírito, este oceanógrafo e professor de educação física, apaixonado pelo esporte da redonda desde a infância, correu muito atrás da bola e de pipas numa época em que ainda era seguro uma criança brincar pelas ruas. Um dia sonhou em ser triatleta. Afinal, já praticava natação e chegava primeiro que seus colegas nas pipas que perseguia. Morando na cidade onde surgiu o nosso esporte, foi fácil começar a competir. Estreou em 1987, foi bronze no Ironman do Havaí na categoria até 24 anos (1995), mesmo ano em que foi vice–campeão do Troféu Brasil e bronze também no campeonato sul-americano de 1996. Sagrou-se hexa-campeão carioca de duathlon entre outros títulos!

Episódio 36 – Antônio Chaer

Meu convidado de hoje ingressou no esporte ainda muito jovem. Esse pequeno carioca, então com 14 anos, jogava volei e praticava natação, quando em 1991 experimentou seu primeiro biathlon. O convite partiu de alguns dos seus amigos, Armando Barcellos e Marcus Ornellas! Estreou nas águas geladas de Copacabana.

Episódio 34 – Íris Amoedo

Íris teve contato com diversos esportes desde cedo. Mas foi no tênis que competiu até os 16 anos, chegando a ficar entre as dez melhores brasileiras do juvenil. Se mudou para Santos com a família e começou a correr na praia, quando descobriu que levava jeito para a corrida. Depois de participar de algumas provas de rua, descobriu que haveria um triathlon na cidade. Seria a etapa santista do Troféu C&A, em 1987. No primeiro Troféu Brasil, em 1990, há exatos 29 anos, Íris foi a grande campeã.

Episódio ESPECIAL com Fernanda Keller

Nesta edição remasterizada do episódio de lançamento do Endörfina, você ouve um BÔNUS de 25' com a rainha do triathlon brasileiro. Neste episódio ela dá sua opinião a respeito dos 35 anos do triathlon nacional, sobre os 40 anos do Ironman e seus planos para Kona 2018.

Episódio 28 com Carla Moreno

Minha convidada de hoje um dia resolveu participar de um triathlon. Escolheu o mais próximo no calendário e estreou logo no quente e úmido Internacional de Santos. Sua falta de prática e experiência não foram suficientes para faze-la se intimidar. Muito pelo contrário, logo na estréia numa prova de triathlon ela foi a quarta mulher a cruzar a linha de chegada! Naquele mesmo ano, 1996, sagrou-se campeã mundial júnior.

Episódio 17 com Rebecca Werneck

Rebecca estreou no esporte aos 14 anos e logo começou a vencer algumas importantes provas. Aos 16 anos, em 1989, foi a melhor colocada latino-americana no primeiro Campeonato Mundial de Triathlon, em Avignon, na França. No ano seguinte mudou-se para os Estados Unidos para cursar a faculdade de Psicologia. Alguns anos mais tarde voltou ao triathlon e não parou até hoje. Conquistou diversos títulos em sua categoria, venceu algumas provas, participou de um Ironman em Kona (2012), de diversos mundiais e terminou o ano de 2017 como medalha de bronze no ranking da AWA. Hoje Rebecca se dedica à ensinar crianças o valor do esporte através da sua Kids Who Tri Succeed e treina para a distância 70.3. Ela ainda tem planos de voltar a competir em Kona.