Episódio 128 com Ana Paula Polegatch

Hoje aqui no Endörfina eu recebo uma ciclista profissional que foi 11 x campeã brasileira de pista e de contra relógio além de 5 x campeã da Volta do Brasil. Ciclista há 17 anos, se tornou profissional desde 2011 e vem dominando algumas modalidades do esporte. Sua experiência representando a famosa equipe Memorial de Santos a levou a fazer um estágio em uma equipe italiana quando participou das versões femininas do Giro e do Tour.

Episódio 127 com Diogo Ratacheski

Meu convidado de hoje é um curitibano que desde garoto teve uma ligação muito intensa com a natureza. Aos 14 anos foi campeão brasileiro juvenil de escalada. Aos 16 sagrou-se campeão brasileiro profissional, feito que viria a repetir no ano seguinte. A vida seguia às mil maravilhas para este jovem campeão e com 20 anos veio mais um título, o de campeão sulamericano. Jovem, boa pinta, forte e vencedor, ele escolheu o curso de geologia, afinal, sua rotina estava intimamente ligada às paredes de pedra e à natureza. Vivendo aquela fase onde nos sentimos prontos para decolar para a vida, com energia e sonhos capazes de transformar o mundo, veio a reviravolta.

Episódio 125 com Brett Sutton

Ele é o treinador de triatlo mais bem sucedido de todos os tempos. Ele também é uma pessoa muito direta, com um histórico único e, portanto, uma metodologia de treinamento única e não-ortodoxa. Conversamos sobre seu início, suas experiências de treinamento com galgos e cavalos, sua opinião sobre o MMA, suas crenças e opiniões sobre a cena atual do triatlo e seu futuro.

Episódio 124 com Pippo Garnero

Meu convidado de hoje ingressou no ciclismo competitivo numa idade considerada avançada por muitos. Depois de alguns anos competindo como amador, em 2012 resolveu se profissionalizar. Seu histórico de vida até então o fez pedalar ainda mais forte mais para provar que estava certo de sua escolha. Em 2014 conquistou o título de campeão brasileiro. Ele também participou de dois campeonatos mundiais e de conquistas importantes dentro das equipes que integrou.

Episódio 119 com Djan Madruga

Paulista da cidade de Santos, meu convidado participou de 3 Olimpíadas onde foi finalista em 5 provas e conquistou o bronze no revezamento 4x200 livre. Aos 16 anos já era recordista sul-americano dos 200, 400, 800 e 1500 metros livre. Foi o único nadador brasileiro a deter recordes simultâneos em todas as distâncias do nado livre, dos 100 aos 1500 metros. Nas eliminatórias dos 400 metros nos Jogos Olímpicos de Montreal em 1976, foi o primeiro nadador brasileiro a bater um recorde olímpico e o primeiro nadador do mundo a baixar de 4 minutos.

Episódio 117 com Adherbal de Oliveira

Recebo hoje um nadador que desde os 10 anos de idade foi se acostumando com vitórias e quebra de recordes. Uma dura rotina o fez mestre em “contar azulejos” até os 18 anos, quando optou em largar o esporte para se concentrar nos estudos. Mais de duas décadas depois, já pai de quatro meninas, sentiu que era a hora de retornar ao meio aquático. Dessa vez os limites da piscina já não eram mais o suficiente para saciar sua vontade de nadar.

Episódio 116 com Nicolas Sessler

Recebo hoje um jovem e talentoso ciclista que foi bi campeão brasileiro de mountain bike até completar 18 anos e em 2012 ficou com o 7. lugar ranking mundial júnior da UCI. Integrou a equipe Scott e Caloi, onde correu ao lado de outras feras como Henrique Avancini e Sherman Trezza. Em 2014 recebeu um convite para correr na Bélgica e lá ficou por três temporadas até ser aconselhado pelo seu treinador a tentar a sorte no ciclismo de estrada, pois lhe faltava a explosão necessária para competir no alto nível do mountain bike.

Episódio 112 com Daniel Chaves

Meu convidado de hoje fez do esporte um instrumento para buscar sua a auto realização. Mesmo muito antes de ter noção, a corrida para ele viria a significar mais do que a mera busca pela satisfação pessoal, medalhas, grana, sucesso e fama. A corrida viria a se tornar um caminho para a sua existência, para sua a auto superação. Graças a ela que Daniel tem hoje uma vida regrada, estável e muito promissora.

Episódio 84 com Rafael Campos

Meu convidado de hoje muito embora seja formado em Administração de Empresas pela PUC de São Paulo, fez carreira como militar, atuando no Comando Militar do Sudeste. Em 1999, ano após a estréia das Corridas de Aventura por aqui, resolveu montar uma equipe para participar da nova modalidade. Foi aí que Rafael descobriu ou pode colocar em prática suas virtudes e paixões: organização, liderança, persistência, orientação e natureza.

Episódio 83 com Ricardo Rosa

Meu convidado de hoje é faixa preta de taekwondo, mas uma lesão no quadril o levou se dedicar à corrida. Por coincidência, uma reportagem na televisão sobre Ironman mudou o curso da sua vida. Ele viu no esporte recém descoberto a oportunidade para preencher o vazio que a arte marcial deixou. Buscou um pouco de informação e começou a treinar para estrear, logo de cara, numa prova de meia distância. Terminou com um honroso último lugar.