Episódio 104 com Beatriz Pinna

Recebo hoje uma triatleta amadora que veio do tênis. Foi através do incentivo do irmão mais velho que ela resolveu deixar a monotonia da corrida para experimentar o triathlon. Logo ela se viu fazendo treinos que jamais poderia imaginar e pegou gosto pela nova modalidade. Com o passar do tempo, já completamente tomada pelo estilo de vida do triathlon, essa mulher formada em administração de empresas com MBA em finanças começou a querer analisar o desempenho de suas concorrentes e descobriu que não se tratava de uma tarefa simples mesmo para quem domina o excel.

Episódio 101 com Amilcar Altemani

A história de vida do meu convidado de hoje é parecida com aquelas que tantas e tantas vezes assistimos nos vídeos oficiais das provas do Ironman do Havaí, quando a organização escolhe a dedo um ou dois amadores que muito distante dos profissionais, não esperam se consagrar no campeonato mundial da distância. São pessoas comuns que transformaram suas vidas numa jornada de superação e enfrentamento de dificuldades com o auxílio do triathlon mais famoso do mundo.

Episódio 100 com Frank Silvestrin

Meu convidado de hoje iniciou no triathlon a pouco mais de 20 anos. Foram duas décadas aprendendo e se aprimorando. O ex-lateral esquerdo que detestava as aulas de natação aprendeu que basta ter um objetivo, ser persistente e determinado que é possível chegar aonde queremos. Seguindo o ditado oriental que diz “devagar que eu tenho pressa”, esse gaúcho agora vive o auge da sua carreira como atleta profissional ao mesmo tempo em que vive o momento mais especial da sua vida como homem, pois o pequeno Francisco, seu primeiro filho, está para nascer nos próximos dias.

Episódio 99 com Ciça Carvalho

Quase que como se tivesse seguido os passos de uma cartilha de triathlon, minha convidada de hoje começou no esporte de endurance através das corridas de rua. Pouco mais de um ano depois e já com alguns biathlons de experiência, resolveu que era a hora de estrear na modalidade das três disciplinas. Começou pelo short, depois o olímpico. Depois veio uma maratona e mais provas curtas até a participação num 70.3 em 2010.

Episódio 84 com Rafael Campos

Meu convidado de hoje muito embora seja formado em Administração de Empresas pela PUC de São Paulo, fez carreira como militar, atuando no Comando Militar do Sudeste. Em 1999, ano após a estréia das Corridas de Aventura por aqui, resolveu montar uma equipe para participar da nova modalidade. Foi aí que Rafael descobriu ou pode colocar em prática suas virtudes e paixões: organização, liderança, persistência, orientação e natureza.

Episódio 83 com Ricardo Rosa

Meu convidado de hoje é faixa preta de taekwondo, mas uma lesão no quadril o levou se dedicar à corrida. Por coincidência, uma reportagem na televisão sobre Ironman mudou o curso da sua vida. Ele viu no esporte recém descoberto a oportunidade para preencher o vazio que a arte marcial deixou. Buscou um pouco de informação e começou a treinar para estrear, logo de cara, numa prova de meia distância. Terminou com um honroso último lugar.

Episódio 82 com Rosecler Costa

Minha convidada de hoje acaba de passar dos quarenta anos muito bem vividos. O contato com os esportes na infância, a escola, faculdade, o trabalho, casamento e filhos a princípio poderiam parecer o roteiro da vida de uma mulher comum dentro da sua classe social. Mas ao olharmos de perto, algo nessa moça é diferente e especial. Mesmo sem perceber, algo a deixava inquieta e o esporte foi o válvula de escape perfeita. Mesmo assim, devido a correria do dia-a-dia, do trabalho, um acidente de bicicleta e a maternidade, a vida insistia em lhe sugar de volta à realidade.

Episódio 81 com Gilberto Ambrogi

Meu convidado de hoje é um amigo de longa data e muito embora nossos caminhos se cruzem esporadicamente, temos uma afinidade que nos une e traz boas conversas sempre que nos encontramos. Não necessariamente é o triathlon ou o treinos, tampouco a Cape Epic onde nos encontramos por acaso. O que nos conecta é a bicicleta. Ele, tanto quanto eu, tem uma relação especial com as magrelas, desde muito cedo. Giba foi campeão brasileiro júnior de MTB em 1990 e no mesmo ano correu o campeonato mundial da modalidade.

Episódio 78 com Felipe Dayrell

Recebo hoje um mineiro que iniciou no triathlon em 1994, aos quinze anos de idade. Foi amor à primeira vista. Desde então ele nunca mais parou e foi buscando, naturalmente, desafios cada vez maiores até que em 2004, estreou em provas longas. Em sua coleção já são 23 medalhas só das provas na distância de Ironman. Aos 40 anos possui uma vitalidade contagiante.

Episódio 77 com Bruna Mahn

Minha convidada de hoje nasceu e cresceu na aprazível cidade de Piracicaba há 32 anos e nunca imaginou que se tornaria atleta. A natação chegou tarde e a bicicleta era usada apenas para ir à casa das amigas. O primeiro contato com o triathlon, em 2004, foi breve e veio logo antes de participar de um intercâmbio na Europa.